R$52,00

12x de R$5,19 5% de desconto pagando com Deposito Itaú Ver mais detalhes

A partir da década de 1970, as teorias literárias, linguísticas e, mais recentemente, as de tradução disseminaram-se pelo mundo acadêmico. O marxismo de Frederic Jameson, o orientalismo de Edward Said, o pós-colonialismo, a contribuição polêmica de Derrida e a herança de Gramsci são algumas das principais correntes críticas contemporâneas que Aijaz Ahmad, um dos mais instigantes críticos de cultura de nossos dias, aborda neste livro, sempre de forma nova e relevante, partindo da perspectiva - fundamental para um leitor brasileiro - de um intelectual na periferia do capitalismo, em seu caso a Índia.Ahmad não se preocupa em simplesmente arbitrar semelhanças e diferenças, muito menos em meramente divulgar o pensamento do centro para deslumbrar uma audiência periférica. Seu modo de ler configura uma historicização plena, por meio da qual as teorias e práticas culturais são inseridas em seu contexto sócio-histórico amplo e aferidas em relação à totalidade do momento em que emergem e onde têm sua realização. Em tempos de fragmentação e especialização acentuadas, este é um dos diferenciais de sua obra.'Nos ensaios aqui selecionados e na entrevista final, Ahmad mostra que ainda é possível, mesmo em tempos de relativismo e apatia, ser um intelectual engajado, cujos comentários fulminantes representam uma intervenção militante e esclarecedora no terreno movediço do debate cultural contemporâneo.' (Maria Eliza Cevasco)Um dos teóricos de língua inglesa mais importantes da atualidade, o indiano e marxista Aijaz Ahmad caminha na contracorrente de Homi Bhabba e dos críticos pós-coloniais. Uma fala de dissenso em tempos de pensamento único.