R$43,00

10x de R$5,01 5% de desconto pagando com Deposito Itaú Ver mais detalhes

Democracia e luta de classes
Vladímir Lênin
Boitempo
ISBN:9788575597316
Idioma: Português
224 Páginas


“Evidencia-se, assim, que o avanço da luta pelo aprofundamento da democracia pressupõe a construção de uma nova hegemonia que desmantele os elementos formais de representação existentes na forma societal do capital, na ótica da consolidação de uma democracia que se substantive na perspectiva dos trabalhadores [...]. Nessa perspectiva, para Lênin, a luta pela democracia substantiva e seu aprofundamento é, objetivamente, a luta pela liberdade e emancipação humana” – Antonio Carlos Mazzeo.



Terceiro volume da coleção Arsenal Lênin, Democracia e luta de classes apresenta uma seleção inédita de sete textos escritos por Vladímir Ilitch Lênin entre 1905 e 1919, cujo enfoque é a relação primordial entre o escopo das classes na sociedade e o conceito de democracia – elucidada, em síntese, na defesa da ditadura do proletariado.

Nesse conjunto de textos, Lênin demonstra que é impossível dissociar a classe que está no poder do tipo de poder que ela exerce. Numa retomada dos princípios marxistas, o líder bolchevique lembra que a luta de classes deve conduzir, necessariamente, à ditadura do proletariado; na fase de transição para o comunismo, é imprescindível organizar um Estado proletário, que suprima os direitos dos opressores. E assim, por ser dos trabalhadores e para os trabalhadores, a ditadura do proletariado é mais democrática que a democracia burguesa.

Para o leitor atual, Democracia e luta de classes traz ao presente a discussão sobre o perigo da demagogia por trás da defesa da “democracia pura” e de seus valores “universais”, como liberdade e igualdade. O maior revolucionário do século XX não nos deixa esquecer que “para a burguesia, é lucrativo e necessário encobrir do povo o caráter burguês da democracia burguesa”; como nos ensina Lênin, para falar de democracia, é preciso falar antes de luta de classes.

Essa cuidadosa edição lançada pela Boitempo conta com traduções diretamente do russo de Paula Vaz de Almeida e do coletivo das Edições Avante!, além de textos de Antonio Carlos Mazzeo (apresentação) e de Fábio Palácio (para as orelhas do volume). A obra se soma a Cadernos filosóficos e O Estado e a revolução na coleção Arsenal Lênin, que tem em seu conselho curador Antonio Carlos Mazzeo, Antonio Rago, Augusto Buonicore, Ivana Jinkings, Marcos Del Roio, Marly Vianna, Milton Pinheiro e Slavoj Žižek.